Vinho orgânico, o que é?

Os vinhedos que produzem este tipo de vinho dispensam pesticidas, fungicidas ou qualquer outro agrotóxico. Estima-se que cerca de 2 mil aditivos podem ser usados em uma produção convencional, entretanto, numa atividade vinícola orgânica, até os fertilizantes químicos são substituídos por adubo natural. No vinhedo orgânico também os animais, insetos e plantas são mantidos em harmonia com as videiras e atuando como controle natural de pragas. A produção de vinhos orgânicos hoje é de aproximadamente 4% da fabricação mundial da bebida. Os americanos naturalistas da Califórnia produziram os primeiros vinhos orgânicos do mundo. Após 30 anos, os europeus passaram a produzi-los tendo como seu representante e defensor mais notável, Nicolás Yoli. A América Latina não fica atrás quando o assunto é agricultura orgânica, elaborado esses vinhos com muito sucesso, inclusive no Brasil. Resta saber se essa “onda do bem” veio para ficar ou será restrita a poucos produtores ou pequenas parcelas de sua produção. Tudo leva a crer que sim, pois apesar de se gastar mais em manejo, se economiza muito em insumos e se recupera o terroir do desgaste da monocultura, culminando em vinhos mais saudáveis e saborosos.
E você? Já provou um orgânico?
Até semana que vêm com mais informações e curiosidades sobre o mundo do vinho.

Santé!
Compartilhe