Com as insistentes cobranças de consumidores, que se manifestam pelas redes sociais, acusando uma alta oportunista dos preços nos produtos da rede São Roque Supermercados, informamos os reais motivos deste aumento, destacando cada fator que pegou a todos de surpresa.

Antes de tudo, é importante salientar que o aumento do preço foi sentido em todo Brasil e tanto a Associação Paulista de Supermercados (APAS) como a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) solicitaram à Secretaria Nacional do Consumidor – SENACON apurar tais aumentos.

Segundo especialistas da área, o primeiro motivo constatado foi o impacto que o COVID-19 trouxe não apenas para o Brasil, mas para todo o mundo, uma vez que as incertezas relativas ao tamanho dos prejuízos que a pandemia traria, acabou afetando os mercados.

Com a busca de maior segurança e com a redução da SELIC, o investidor internacional acabou tirando valores do Brasil, contribuindo com uma rápida e impensada alta da moeda americana, utilizada como base para as compras de commodities em todo mundo. O reflexo imediato é que, com o aumento do dólar, a compra de inúmeras commodities (arroz, feijão, soja etc) passou a custar muito mais cara na moeda brasileira, sendo o valor transferido para toda a cadeia.

Além disso, muitos produtos, como o leite, também sofrem influência do dólar no preço das embalagens e outros custos de sua produção. Com a queda da oferta e o aumento da demanda, o leite, historicamente, já sofre uma redução de sua produção neste período de estiagem, o que acarreta naturalmente o aumento dos preços.

Para piorar, com as medidas impostas pelos governos para reduzir a mobilidade e diminuir o contágio do Corona Vírus, certo é que a produção também sofreu nova queda, uma vez que alguns escritórios de venda suspenderam o atendimento, para cumprir as cautelas exigidas.

Os produtores rurais foram afetados em seus custos, seja em razão do aumento dos valores de matérias-primas, mas também pelo afastamento de parte de seus colaboradores, o que além de reduzir a produção, aumentou os custos com a contratação de novos colaboradores e horas extras.

Por fim, não podemos esquecer que, ao ser divulgada as restrições de locomoção, houve um aumento das preocupações dos consumidores, que passaram a adiantar as compras do mês, inclusive passando a estocar produtos em casa, em grandes quantidades.

Com uma quantidade menor de produtos, os estoques existentes acabaram valorizando, uma vez que o produtor passou a pedir das indústrias um valor maior pelo produto que estava em falta.

Assim, com o aumento do custo de produção, em especial pelo aumento do dólar, aliado a uma queda da produção e aumento do consumo, os preços passaram a ter uma escalada preocupante, que o varejo não teria como suportar, haja vista que os estoques não seriam capazes de suportar toda a demanda e, para evitar o desabastecimento, há a necessidade de acompanhar os preços praticados para que os estoques estejam sempre abastecidos, evitando a falta de produtos básicos para todos.

Desta forma, o São Roque Supermercados reforça seu papel como empresa de uso essencial para oferecer o alimento à população, com qualidade e preço justo, manifestando repúdio a qualquer aumento oportunista.

Compartilhe